Ocorreu um erro neste dispositivo

segunda-feira, agosto 15, 2011

PARÁBOLA DA SEMENTE





A semente saiu da mão
partiu para onde a levasse
a ausência de asas
pois não foi destinada
a ganhar raiz
nos bicos dos pássaros

rumou para uma terra qualquer
mas não foi destinada
a perder-se no anonimato
dos espinhos
nem a fundir-se com o sol
nas pedras

ao ser lançada, foram-lhe
dados pela mão ângulos no voo
e assim partiu ela incendiada
no vento por uma terra, essa terra
que a escolhesse,

a semente partiu da mão
e encontrou quem lhe desse
raiz um leito e água
onde ela morreu, sonhou
e a sua alma subiu
com carne de árvore

12/08/11

2 comentários:

Marcos Andre - Professor disse...

Paz, gosto desse tipo de poesia, até fiz uma, legal o teu trabalho. Se puder faz uma visita no meu blog.

Marcos André - Professor
TEMPO DE PAZ
http://umtempodepaz.blogspot.com/

rui miguel duarte disse...

Certamente, meu amigo. Abraço.