Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, setembro 25, 2009

Ataque ao prato

A Caroline já sabe comer sozinha, aos 20 meses. A delícia de vê-la crescer, adquirir em conquista aquilo que se tornará trivial. Belas experiências deste pai mais do que babado.

quinta-feira, setembro 24, 2009

MEDITAÇÃO SOBRE O SALMO 133

Ah querido irmão
Nada é mais doce
Do que as tépidas manhãs
Que amaciam as gotas do orvalho
Sim do orvalho de Hermon

Nada mais delicioso
Do que o nacarado óleo
Que desliza pela barba
O óleo da constrição do fruto da oliveira

Nos nossos conclaves, irmão
Há o mel dos abraços
E o sal dos risos
O veludo dos cantos
Entoados em conjunto
E o sol pleno das nossas danças

Ah somos Aarão de barba luzente
E irmãos do orvalho

Eia! Que nestes conclaves
Está o Irmão mais velho
Ele próprio do seu frasco
Derrama sobre nós o perfume
O mesmo que lhe ungiu os pés

CONTRADIÇÕES DO CORRUPTO

Por trinta moedas
E um beijo
Vendi o meu irmão
O meu coração de prata

O preço de um terreno

Ambição?
Não
O preço da minha decepção
Simplesmente
A possibilidade de um pouco de lucro
E de comprar um outro Messias

domingo, setembro 13, 2009

Quem é o inferno? C'est qui l'enfer?

"L'enfer c'est les autres" Jean-Paul Sartre
Antes de conhecer Cristo pensava eu ser uma vítima. Os outros não me compreendiam, rejeitavam-me, nauseavam-me.
Ao conhecer Cristo aprendi que sou carrasco. Que não compreendo os outros, rejeito-os, causo-lhes náuseas. Porque eu sou um outro para os outros.
Assim com propriedade concluo o silogismo: "L'enfer c'est moi".

"L'enfer c'est les autres" Jean-Paul Sartre
Avant de connaître le Christ je pensais que j’étais une victime. Mal compris des autres, ils me rejetaient, me provoquaient des nausées.
Je l’ai connu et j’ai appris que je suis un bourreau. Que je ne comprends pas les autres, je les rejette et leur provoque des nausées. Car je suis un autre pour les autres.
Alors je conclus avec propriété le syllogisme : "L'enfer c'est moi".

sexta-feira, setembro 11, 2009

OFICINA



Os reis vêm a ti
Trazem as suas espadas e os ceptros e as coroas
As espadas estão embotadas
Os ceptros quebrados
E as coroas de aço pesam nas cabeças
Ouro em vez de bronze
E muitas perguntas

Os sábios trazem ouro incenso e mirra
Cadernos em vez de livros

As mãos e bocas são de barro
Os corações e entendimento de pedra
Sobre a tua mesa as depositam

Ó mais nobre dos artesãos
Quem se atreve a questionar a tua arte?

sábado, setembro 05, 2009

Vinicius de Moraes, Soneto de fidelidade

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa lhe dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure

Estoril - Portugal, 10.1939

terça-feira, setembro 01, 2009

Códice Sinaítico

Para os que, como eu, alguma vez trabalharam com códices (o livro manuscrito antigo no formato que conhecemos hoje), estudiosos de codicologia ou paleografia, ou simples curiosos por antiguidades e interessados na transmissão do texto bíblico, aqui fica ligação para o Projecto do Códice Sinaítico.
Este códice (sigla א [Aleph]), o século IV, é um dos mais antigos e importantes testemunhos do texto bíblico em língua grega e escrita uncial. A British Library, a cuja fundo o códice pertence, é a responsável do projecto. O mesmo pode ser visto aí visto em imagens digitalizadas de excelente nitidez e qualidade, percorrido com cursor, exploradoonline. O texto de cada fólio é transcrito em caracteres gregos minúsculos para mais fácil confronto, e é identificado pela referência bíblica respectiva em menus de cortina onde se podem seleccionar outras referências e assim visualizar a imagem do correspondente fólio.
"Um dos mais importantes livros do mundo", como se lê no texto de apresentação em inglês, sai dos ultra-reservados e posto à disposição do universo.