Ocorreu um erro neste dispositivo

domingo, janeiro 24, 2010

BATALHA NAVAL


“Mas, quando viu que o vento era muito forte teve medo, começou a afundar-se e gritou”
Evangelho de Mateus 14,30 (versão A Bíblia para todos p. 1974)

Nessa madrugada
as águas tinham arestas
como gumes frios de vidro
cortando os pés

o vento era uma matilha de molossos
cravando as mandíbulas sobre os teus membros
e perfurando-te o ouvido
até à espinha
com um silvo de cobra

Em baixo abre-se um alçapão
sob o teu pé, que se perde
e se combina com a matéria do abismo

Nada mais podes fazer
só a agitação da mão e o grito do náufrago
para tudo o mais o teu corpo
é já um com a água e o lodo

– Porque duvidas?
as arestas e as matilhas
o lugar da luta e do medo
estão na tua alma

20/01/10

Sem comentários: