Ocorreu um erro neste dispositivo

terça-feira, julho 13, 2010

MEDITAÇÃO SOBRE O SALMO 93


“A selvagem exalação das ondas”
Sophia de Mello Breyner Andresen, “O Mar”

A selvagem exalação das ondas
subindo aos astros é mais possante
do que eu

o exaltado rugido do tropel das águas
abre mais a boca escura aos céus
do que o clamor cavo
da minha alma

o estampido excessivamente rouco
do seu chicote
flagelando os penhascos
consomem o ar que respiro
e desmantelam o chão que piso

Mas o Senhor nas alturas, forte e grandioso
no Seu trono
é mais levantado do que todas as águas
o fragor da Sua voz
mais sonora de eternidade
e escora-me o mundo sob os pés

é então que
toda a minha vacilação diluída
nas ondas se esvai, e todo o sobressalto
recolhe à vazante

é então que
a voz do Senhor acima dos céus, forte e grandioso
no Seu trono
ensurdece esse muito ruído das marés
num estreito murmúrio de búzios

10/07/10

Sem comentários: